Tiro de armas curtas movimenta o Parque das Araucárias

0
330
Foto: Heron Queiroz

Por Jairo Pedroso 

O Parque das Araucárias está recebendo grande movimentação nesta sexta-feira (7), no primeiro dia de competição do tiro de armas curtas. As disputas iniciaram às 9h no estande da Associação Caçadorense de Caça e Tiro e se estendem durante toda à tarde, quando sairão as primeiras medalhas nos naipes de carabina apoiada e pistola de ar comprimido.

Segundo o presidente da Federação Esportiva de Tiro e Caça de Santa Catarina e coordenador da modalidade nos Jasc, Carlos Augusto Sell, o primeiro dia de competição movimenta 81 atiradores, que batalham ponto a ponto visando as primeiras colocações. “As disputas estão acirradas desde as primeiras horas e devem seguir assim  até o final da competição na segunda-feira (10)”, informa.

Acostumado a ganhar títulos, o atleta caçadorense Maicon Fábio Sorgatto é uma das esperanças de medalha para a cidade anfitriã. Competidor na modalidade de armas curtas – pistola de ar 10 metros e pistola de ar 50 metros, ele coleciona títulos como o Sul-Americano por equipe em 2013 e 2014, em Buenos Aires e Santiago respectivamente, ambos na competição de pistola 50 metros. Além disso, venceu o Brasileiro de 2012, individual, e o Sul-Americano de 2015 por equipe, ambos na Pistola de Ar, somado a alguns Sul-Brasileiros e estaduais. Junto a isso, participa do 11° Jogos Abertos da sua carreira.

Rio-sulenses buscam suas primeiras medalhas  

Precisão, habilidade e pontaria são elementos essenciais para um bom atirador. Nos Jogos Abertos de Santa Catarina, estes elementos são acrescidos do charme das mulheres que participam da modalidade de tiro. Mesmo em número menor em relação aos homens, elas prometem competir de igual para igual com os adversários masculinos em busca das primeiras colocações.

A dupla rio-sulense Rachel Maria de Castro da Silveira e Fernanda de Oliveira Preto, que estreia nos Jogos Abertos em Caçador, é exemplo de força de vontade na disputa pelas primeiras colocações.

Competidora na Pistola de Ar e de 25 metros, Rachel atua neste esporte desde o ano de 1987, quando ainda morava em São Paulo. Neste ano, ficou em 2° lugar na prova de Pistola de Ar durante o Sul-Americano na Bolívia. “Agora o objetivo é buscar as primeiras colocações”, completa.

Atiradora há três anos, Fernanda compete no naipe de Carabina de Apoio de 50 metros calibre 22. Mesmo sendo a sua primeira vez nos Jogos Abertos, o objetivo é surpreender. “Sei que disputo com grandes nomes, pessoas experientes e com uma bagagem significativa, mas isso não impede de tentarmos. Caso a medalha não venha, só de estar em Caçador, representando a minha cidade já é uma grande vitória”, explica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here