Cubano supera obstáculos para ser atração no judô

0
111
Foto: Jonas Bezerra

 

Por Orlando Pereira

 

A modalidade de judô da 58ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina teve a presença de um atleta internacional. Trata-se do cubano Yosmei Órelly Mena, que está a menos três anos no Brasil. Radicado em Florianópolis, ele compete pela Associação Desportiva do Instituto Estadual de Educação (Adiee), entidade que recebeu todo o apoio até agora. Para o judoca, a competição foi uma surpresa pelo nível, até mesmo porque não conhecia nenhum adversário, sendo necessária a intervenção do seu técnico, Bruno Bastos Venâncio.

A história de Órelly é a mesma de todo cubano que pretende fugir da ditadura Castrista. Um amigo, que morava em Florianópolis, encaminhou uma carta de apresentação, documento necessário para o Consulado Brasileiro emitir o visto turístico. “Tinha algumas economias para a passagem e me manter durante um determinado período até conseguir um emprego”. “A vida lá é diferente, muito mais do que se imagina”. Mesmo formado em Contabilidade e Finanças pela Universidade de Havana, trabalha na Capital como cozinheiro das 6 às 18h de segunda a sexta-feira e depois vai treinar.

O gosto pelo judô vem desde quando tinha seis anos, quando começou a frequentar academia até vir para o Brasil. Sem conhecer ninguém quando chegou, certo dia apareceu na academia da Adiee e perguntou para Venâncio se tinha condições de treinar, mas avisou que não tinha quimono. Na data marcada, chegou 30 minutos antes do horário marcado, recebeu material emprestado e depois devolveu. Foi assim durante um mês, até que ganhou de presente, juntamente com a faixa. “Algumas pessoas me chamaram de loucura emprestar para um desconhecido”, recordou o treinador.

Casado com uma brasileira, por coincidência vizinhos de apartamento, Órelly agora está aguardando o momento para conseguir o visto permanente para morar no Brasil. É um processo meio demorado, sem falar nos custos para o envio da documentação de Cuba. Mesmo assim, com o visto transitório, teve condições de participar dos Jasc porque está há mais de dois anos radicado em Santa Catarina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here