SOL realiza vistoria de aplicação de recursos dos Jasc em Caçador

0
58
Pista olímpica representa o principal investimento do Estado nos Jasc de Caçador (Foto: Heron Queiroz)

 

Por Heron Queiroz

O diretor de Políticas Integradas ao Lazer (Pdil) da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), Jorge Dolzan, e o gerente Fiscalização de Projetos Incentivados, Rodrigo Mocelin, estiveram em Caçador para efetuar uma vistoria nos espaços físicos, na infraestrutura  dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), para os quais foram destinados 2 milhões de reais.

A vistoria aconteceu durante a realização dos Jasc, nos dias 11 e 12 de setembro. Duas das principais ações decorrentes da aplicação dos recursos foram a pista olímpica de Caçador e o Ginásio Estadual de Esportes Ney Douglas Bello, que entram como grandes legados para o desenvolvimento esportivo de Caçador e região.

Com um investimento de quase R$ 900 mil, a pista olímpica recebeu a aplicação de piso emborrachado, as construídas as arquibancadas, a iluminação elétrica e a gaiola de arremessos refeitas e setores de saltos e vestiários foram reformados. Também foi feita uma repaginação no gramado, além da construção de um portal no hall de entrada. Caçador passa a entrar para o lista das cidades que possuem pista sintética, a exemplo de Itajaí, Blumenau, Florianópolis e Jaraguá do Sul.

O Ginásio Estadual de Esporte estava interditado. Por um termo de cessão de uso para o município de Caçador, a praça esportiva foi totalmente recuperada para compor a estrutura física dos Jasc e para posteriormente atender a comunidade do bairro Bello. Foram quase R$ 150 mil para a recuperação das instalações, troca da estrutura do teto e das telhas, do piso e das instalações hidráulicas; reforma dos banheiros e uma nova pintura.

“É um investimento que chancela a política pública do esporte, além de incentivar o turismo e a cultura. O Estado reconhece o importante produto que é o esporte. Com isso, ganha o comércio local e o município, que eleva a arrecadação e fortalece o IDH”, destacou Dolzan.

Outras praças esportivas também entraram na programação de reformas e ajustes para receberem os Jasc, como a pista de bicicross, as canchas de bocha e os ginásios de esporte Paulo Schieffler, Flávio Cruz e Pierina Santin Perret. Somou-se aos recursos disponibilizados pelo Estado a contrapartida do município de Caçador, que foi de R$ 826 mil, deixando um importante legado à cidade que mais tem sediado eventos da Fesporte nos últimos 10 anos.

O diretor da SOL mostrou-se bastante satisfeito com a estrutura, embora observasse alguns detalhes por finalizar, mas ainda com o tempo hábil para a realização das competições em suas específicas modalidades esportivas. Ele ainda destacou a importância das federações esportivas para os eventos da Fesporte. “Há um processo associativo por parte das federações esportivas, que disponibilizam equipamentos. O Estado é o grande financiador, mas um evento como esse não aconteceria apenas pelo Estado”, concluiu Dolzan.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here