Escola de Florianópolis se mantém na briga por vaga nos Jogos Escolares

0
159
Instituto Estadual de Educação, de Florianópolis (azul) busca classificação no basquete (Foto: Antonio Prado)

Maior escola pública da América do Sul, o Instituto Estadual de Educação (IEE) conquistou uma importante vitória no fim da tarde desta sexta-feira, dia 28, no basquete masculino 15 a 17 anos da etapa regional dos Jogos Escolares da Juventude, em Joinville. A equipe de Florianópolis (SC) venceu o Colégio Jesus Cristo Rei, de Cachoeiro do Itapemirim (ES), por 45 x 34, no duelo dos desesperados. As duas equipes haviam sido derrotadas na estreia e somente a vitória importava para ambos os lados.

Apesar de ser uma escola estadual, o IEE tem uma infraestrutura de dar inveja às principais escolas particulares do país. Com cerca de 9 mil alunos matriculados nos ensinos Fundamental e Médio, a escola utiliza um método inovador de ensino e parcerias com empresas públicas e privadas que alavancam a qualidade de tudo o que oferece.

“Temos aulas como em qualquer outra escola na parte da manhã e à tarde, duas vezes por semana, podemos escolher o esporte preferido para praticar e uma atividade cultural, que pode ser teatro, música, dança, artesanato, e por aí vai”, afirmou João Pedro da Conceição, um dos cinco remanescentes da equipe que conquistou a medalha de bronze nos Jogos Escolares da Juventude do ano passado, em Brasília.

No esporte, o IEE conta com uma equipe de professores de Educação Física e treinadores específicos de diversos esportes. Além de parcerias com academias de ginástica e musculação, a escola é parceira do clube de futebol do Avaí, que ajuda os atletas do basquete, por exemplo, com a alimentação, uniformes, entre outras coisas.

“A escola é do Estado, mas dá bolsas aos principais atletas para morar em Florianópolis. Eu moro num alojamento com vários atletas, a maioria de cidades catarinenses mesmo, mas tem gente do Paraná e de São Paulo”, disse o paranaense Anselmo Júnior.

O IEE conta com cerca de 2.400 alunos envolvidos em diversos esportes. As aulas de Educação Física são separadas das escolinhas, que ficam em outro complexo, bem no centro de Florianópolis. A escola é bem grande, ocupa um quarteirão inteiro e conta com técnicos específicos de todos os esportes coletivos, além de judô, ginástica rítmica, surfe (esporte que vai estrear nos Jogos Olímpicos, em Tóquio 2020), tem estúdio de dança, coral, música, várias atividades extracurriculares.

Entre os destaques da equipe estão o armador Matheus Passos, o ala Erick Ribeiro da Silva, que é de Criciúma e também mora no alojamento, o pivô Lucas Edson e o armador Gean Augusto Melo. O técnico da garotada que busca uma vaga para a etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude, em novembro, em Natal (RN), é Kenyo Nunes, que trabalha no colégio desde 2001 e é o coordenador do basquete.

Além dele, outros quatro técnicos somente do esporte trabalham com cerca de 400 crianças e adolescentes desde a categoria sub-12, tanto no masculino quanto no feminino. “Além das aulas no colégio temos núcleos esportivos em vários pontos da cidade. Nosso foco não é o alto rendimento, mas a formação dos jovens”, disse o professor de 41 anos da escola fundada em 1892, portanto há 126 anos.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo, com patrocínio da Coca-Cola e parceria do Governo do Estado de Santa Catarina.

Fonte: Site Comitê Olímpico do Brasil (COB)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here